24 maio 2007

Sinto a tua falta

Sinto a tua falta
ao meu lado
os teus braços
em volta do meu
corpo num
abraço apertado

Quero voltar a
deitar-me contigo
aninhar o meu
corpo no teu
e sentir-me seguro

Ouvir a tua voz
murmurar no meu
ouvido com medo
de acordares-me
quero estar aqui contigo.

12 comentários:

Oz disse...

É, meu caro Pralaya, estar sozinho não é uma fatalidade, mas chega sempre uma hora em que o vazio se torna maior e ai...
Abraço

Ana disse...

Há sempre alguém... Que nos faz falta.
Um abraço.

Lu@r disse...

As saudades do amor faz-nos escrever coisas belas.

Abraço

pedropina disse...

em breve, no momento justo, na hora certa, kdo todas as condiçoes estiverem reunidas para k isso aconteça, .... irás voltar a sentir a magia de dormir....acompanhado!

FOXX disse...

ah
eu tb
sinto falta de alguém
mas naum um alguém
qualquer alguém mesmo
tow apelando
qualquer coisinha serve


hauahauhaua

Ana disse...

A frase do Lu@ar diz tudo...

Obrigada pela visita. Coloquei o link deste teu blog no meu "Às vezes de Noite", espero que me permitas estares no meio dessas pedras preciosas.

Um abraço.

Will disse...

Dormir com a pessoa certa do nosso lado é algo tão mágico, não é? Achei o teu poema enternecedor... gostei muito :)

claudio disse...

bonito. Só!

inperpetuum disse...

Tão simples, tão intenso, tão bom...
Hoje choveu sabes? Amanhã... quem sabe :)
Como te entendo...
Acredita que sabes amar, pois escreves como quem o sabe, falas dele.
Beijinho, voltarei ao teu "cantinho"!

Ana disse...

Surpresa, para ti, no meu blog "Encontros Luminosos".
:)

Um abraço.

Valter Ferreira disse...

muito bonito :

PJ: disse...

Há muito que não passava por aqui. Confirmo que não perdeste esse teu jeito em escrever poemas que gosto ler.

Prometo-te ficar por perto para os ler.

Beijos,

PJ: